segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Aventuras da vida académica

           Há um sem fim de histórias, algumas delas que gostaria de imortalizar com este post, da vida académica, daquele tipo de académicos que vive para a "vida académica", e fora disso pouco conhece do "mundo real". A vida académica não nos prepara para coisa nenhuma, apesar de acreditarmos que sim, ou fingirmos acreditar; daí a necessidade de exorcizar estes episódios que ridicularizam os ditos académicos.

                  Há pessoas!!! gente estranha que não tem a coragem de admitir quando a coisa já está saturada, quando digo a coisa, é a situação em si, a cabeça já não para mais nessa semana, já não há paciência, mas como explicar ao filantropo que patrocina o estudo que tal acontece, normalmente é a entidade paternal o "filantropo" daí a situação se complicar ainda mais. Ora, não admitir que não se vai a um exame porque simplesmente não dá, pode ser sinónimo de rumar à faculdade no dia do exame, fazer tempo até o exame findar e rumar de volta a casa... esqueci-me de mencionar que até lá, nesse meio tempo que se chega ao estacionamento da faculdade, e o final do exame (para os que foram, claro) se lêem dois jornais.

                 Para este individuo que não tive o prazer de conhecer, só tenho a dizer: " Meu caro, não havia mais sitio nenhum para ires? Os mesmos quilómetros, noutra direcção dariam mais prazer de certeza".

                     Coleguinha de turma, num debate que questionava quais os tipos de organizações mais funcionais, as emocionais ou as racionais, da equipa defensora das organizações emocionais diz : " A minha mãe trabalha no Modelo e tem uma relação emocional com o patrão"

                                Coleguinha, menos informação sobre as relações que a tua estabelece...


                              Grandes histórias imortalizadas na minha mente, havia quem pensasse que o WWE era real, (até vou deixar o link para os mais desatentos verem a credibilidade da coisa), quem perguntasse se Banana Split se podia fazer com outro fruto, quem pense que o seu Seat Leon anda 120km por segundo, e quem não saiba o que é o neo-liberalismo (tendo em conta que é um tipo que está a tirar um mestrado, e tem uma licenciatura em direito).
                

   

3 comentários:

Gigantone disse...

Não eram 120km por segundo, mas sim 3km por segundo...

RareHappyChild disse...

obrigado pela correcção, mas de qualquer maneira fica a ideia. ei é o meu blog...

RareHappyChild disse...

já viste o video que o "the velvet onion" me enviou? é o matt berry do the it crowd (a voz)