domingo, 21 de fevereiro de 2010

Aquelas coisas chamadas homens

            Para os leitores masculinos não se ficarem a rir do post, onde falo, de maneira geral da futilidade que rodeia o mundo feminino, hoje escrevo sobre o mundo masculino, e como não poderia deixar de ser, não passa de um post breve, dada a limitação do mesmo.

            Ora o Homem tem um champô, um sabonete, um perfume, gel fixante (para, pensa ele, ficar mais bonito), e um desodorizante que teima em não usar, salvo algumas e crescentes excepções.
            Nem todos os homens se encontram no mesmo estádio de evolução, os reais homus sapiens sapiens são olhados com desconfiança pelos restantes espécimes, o que traduzido por miúdos significa gay, abichanado, ou como está em voga metrossexual. Não me querendo alongar sobre o assunto, até porque desconheço o fenómeno, a metrossexualidade é um termo que apenas se aplica ao homem, e nunca á mulher (estejam á vontade para me elucidar sobre o assunto). A mim quer-me parecer  só veio para colmatar a duvida do que seria um homem que se preocupa com a sua aparência, não sendo apelidado de gay.

          Ora a homossexualidade masculina é como uma crise histérica dos heterossexuais, que nunca tiveram relações do género e sem conhecimento de causa falam sobre o assunto com grande repúdio, chegando mesmo a procurar pessoas com sexualidade diferente da sua apenas para os insultarem (gente que não tem vida). Para me explicar melhor, ora eu não gosto de comer favas, não são bonitas como as ervilhas e o seu sabor enoja-me, salvo esta analogia gastronómica, eu não falo de favas, não penso sobre elas, não tenho por habito procurar receitas para as insultar, não faz sentido.

         Há características que a masculinidade (daquela heterossexual dita viril) não prevê, como por exemplo:
  • sensibilidade;
  • confessar que ama os seus amigos, sim há vários tipos de amor, não é só pela mãezinha deles, e a mãezinha dos filhos deles, eu amo os meus amigos, independentemente do sexo, mas sou gaja e não tenho pudor em dizer isso, para além de ser muito emotiva (penso mesmo que Deus quando estava a distribuir racionalidade eu devia estar falar com alguém distraidamente)
  • paciência, mesmo que a espera e o sacrifício envolvam sexo
  • Incapacidade de pensar em duas coisas ao mesmo tempo, e aquando disso realizar uma tarefa por mais simples que seja
  • Evitar aquela cara de parvos aquando da ejaculação (não é que eu saiba, ouvi dizer lol)
       
          O Homem só é minimamente inteligente quando se usa do machismo, ou melhor chauvinismo masculino desmedido de algumas mulheres que teimam em ser submissas, como se de um legado sexista se tratasse. Em tudo o resto o homem é burro ( e olha que há burros mais inteligentes), pensa que é ele quem manda lá em casa, esquecendo-se que nele manda a mulher (de maneira mais subtil que o típico "faz isto, faz aquilo").

E sem mais me despeço, sem que antes ilustre a figura da comunidade masculina, apelando á reflexão da sua postura no mundo, de forma a romper com este paradigma:




              

3 comentários:

Tânia disse...

tens em mim uma admiradora!!! adoro-te

Daniela disse...

não sabia onde enviar o que te queria dizer, já por algumas vezes tentei votar e não consegui.

RareHappyChild disse...

Vou ver o que posso fazer em relação ao contador de votos, eu não sei se consigo fazer alguma coisa.